Tags

ogun

Abença mãe Andreia
Sou Gloria de Ogum sou iniciada há 17 anos em Jeje e me afastei do candomblé por vários motivos um deles são a prepotência do ser humano e a falta de humildade de certos sacerdotes. A maior razão da minha saída era que meu pai apos muitos anos de barracão aberto resolveu tocar umbanda e candomblé. Os dias de umbanda ele virava com preto velho, preta velha, exu, pombagira, 2 caboclo, boiadeiro e um cigano. Era um sobe e desce de espíritos que a gente ficava sem entender quem era quem. Muitas vezes até mesmo a entidade se confundia e passava a ser cômico a situação. O Orixá aceita esse tipo de atitude e essa mistura ou sou eu que estou tendo preconceito com a minha própria religião?

sofo

Sacerdotisa Andreia Camargo responde:
Meu pai que lhe abençoe Gloria – abença.
Gloria do Ogum infelizmente muitos sacerdotes visam o lucro e veem em algumas entidades uma porta para chamar dinheiro, um modo de movimentar e fabricar moedas. Voce disse que seu pai é Jeje e dar todas essas entidades? Com todo respeito pelas entidades de umbanda mas cada um no seu quadrado, se ele quer tocar umbanda nao tem nada demais, o que nao acho relevante é essa mistura de vodun/Orisa com entidades de umbanda. Essas cabeça de oratório onde varias entidades entram e saem a todo momento fazem com que muitos acabem desacreditando do sagrado, Gloria infelizmente a questão da prepotência e da falta de humildade em sacerdotes é tamanha, alguns se acham mais que o próprio sagrado, isso é mais fácil de resolver, basta se afastar desse tipo de pessoas, cada um escolhe o que quer para sua vida. Quanto a você ter se afastado do candomblé…Não tome decisão drástica não se afaste, procure respostas dentro de sua família espiritual, seus parentes e busque seu equilíbrio. Acredito que você ira encontrar a sua estrada o mais rápido possível principalmente sendo você filha de Ogum.
O Rei Dan é vivo
Dan Gbe Gbenoi


Anúncios