1

As contradições existem e devem serem superadas
uma mistura de crenças e de religiosidades fazem desse universo o Brasil mestiço, onde cada um cultiva sua fé com suas crenças e lembrar que de onde veio toda essa mistura nem vela eles usavam, nossos deuses tem luz propria,  esse consumismo de velas, ibás de louças, luxuosos aparelhos de jantar, Vestimentas caríssimas, ferramentas em ferro exorbitante, tudo para os nossos deuses com carinho e amor. O que dizer? Estamos certos ou errados em oferecer esse luxo aos nossos deuses? Minha resposta franca:_” Se você se sente bem oferecendo todo esse luxo e não te faz sentir um pouco de remorso sabendo que no planeta milhões de pessoas estão morrendo de fome, continue a oferecer o luxo ao teu sagrado. Mas que tal oferecer o indispensável e o luxo dividirmos com as famílias carentes que necessitam de ajuda? Quanto as oferendas, que tal ofertar em fôlhas? Bebidas despejadas e garrafas recolhidas? Achas que o espirito quer a garrafa para reciclar? Cultuamos deuses que pregam a preservação da natureza, por que os filhos desses deuses não fazem o que deve ser feito? Preservar a natureza, mas ai você irá dizer, mas meus mais velhos faziam assim…Não está na hora de você começar a verdadeiramente cultivar a energia da natureza e respeitá-la ? Pratos, garrafas e alguidares é o certo? Usem fôlhas, despejem o líquido e a garrafa coloque onde não contaminem a natureza, sem ela não há Orisha nem vodun. Não achas que teu sagrado irá ficar mais contente dessa forma vendo seus filhos ajudando seu próximo e preservando o planeta? Não seria egoísmo e excêntrico gastar tanto dinheiro e oferecer tanto luxo para quem não lhe exige essas coisas materiais? Afinal a beleza, o luxo é para quem? para o sagrado ou para o ego de cada um dos fiéis?
Reflitam, ainda é tempo!!!

Anúncios